PFS publica artigo científico sobre nutrição

Portugal Football School

Documento de consenso resulta de encontro entre profissionais de vários clubes de elite realizado em 2020, na Cidade do Futebol.

Foi publicado a 26 de agosto, quinta-feira, no "BMJ Open Sport and Exercise Medicine", um artigo científico baseado no consenso sobre nutrição ao qual chegaram 30 especialistas portugueses - entre nutricionistas, médicos e fisiologistas - após um encontro mantido na Cidade do Futebol dias antes do início do primeiro confinamento imposto pela pandemia de COVID-19.

O documento agora publicado e disponível em regime aberto (CLIQUE AQUI para aceder) resultou de uma reunião de consenso com nutricionistas de clubes da então Liga NOS e peritos do mundo académico, organizada pela Portugal football School a 14 de fevereiro de 2020, à qual se seguiu uma conferência sobre os mesmos temas da nutrição e da performance.

Rodrigo Abreu, nutricionista da unidade de Saúde e Performance da FPF e primeiro signatário do artigo, destaca a importância de "um texto para o qual contribuíram especialistas de diferentes áreas e que teve a decisiva participação dos clubes".

"A periodização dos hidratos de carbono em função das diferentes fases de prepração e recuperação dos atletas" e "a clarificação sobre o uso de outros nutrientes - como ómega 3, cafeína ou creatina, entre outros - no caso específico do futebol" constituem exemplos de temas em redor dos quais foi possível chegar-se a conclusões comuns. Outros houve que ficaram fora do artigo, justamente por não existir consenso suficiente em torno deles. "A utilização de certos suplementos é um exemplo disso mesmo", explica o nutricionista.

A UEFA publicou um consenso sobre a mesma temática em dezembro de 2020. Rodrigo Abreu revela, contudo, que este artigo vai mais longe e "publica quatro tabelas com recomendações práticas para o dia a dia de quem trabalha com atletas masculinos de elite no futebol sénior". O estudo incide justamente sobre este tipo de atletas, não pretendendo extrapolar estas conclusões para aplicação em mulheres e jovens, por exemplo. 

Mónica Sousa, nutricionista, professora na NOVA Medical School e investigadora do CINTESIS (Centro de Investigação em Tecnologias e Serviços de Saúde), foi uma das especialistas académicas que participou no estudo. "Trata-se do primeiro consenso a nível federativo e o futebol tem uma dimensão relevante, que permitiu levar a cabo um importante trabalho nesta área específica", refere a investigadora, assinalando ainda a interdisciplinaridade dos participantes: "É fantástico ter um consenso que reúne os nutricionistas dos clubes, da academia e vários elementos da FPF, o que permitiu desenvolver um consenso abrangente e com uma importante aplicação prática."

CLIQUE AQUI para ouvir a entrevista de Rodrigo Abreu no podcast "Ciência e Futebol", do Portugal Football Observatory, em março passado, na qual o especialista da FPF já tinha comentado este artigo, então em processo de aprovação.


;
;
27 de Agosto 2021
Foto

FPF/André Sanano