FPF ajuda a distribuir sorrisos em Cabo Verde

FPF

Humberto Coelho e Eliseu participaram num encontro com 160 jovens futebolistas cabo-verdianos, que ganharam novos equipamentos de Portugal e vibraram com a Taça de Campeões da Europa.

As comemorações oficiais do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas terminaram esta terça-feira na ilha de São Vicente, em Cabo Verde.

O programa oficial incluiu diversas cerimónias que contaram com as presenças de Marcelo Rebelo de Sousa (Presidente da República de Portugal), Jorge Carlos Fonseca (Presidente da República de Cabo Verde), António Costa (Primeiro-Ministro de Portugal), Ulisses Correia da Silva (Primeiro-Ministro de Cabo Verde) e Humberto Coelho (vice-presidente da Federação Portuguesa de Futebol), entre outros convidados ligados aos dois países.

O futebol - uma paixão comum aos povos de Portugal e Cabo Verde - teve papel de destaque, já que o Centro de Estágios do Mindelo recebeu 160 futebolistas sub-15 locais para praticarem o desporto que tanto os motiva com equipamentos oficiais da Seleção Nacional portuguesa - uma oferta da FPF, que organizou esta iniciativa em pareceria com a Presidência da República.

Houve também grande entusiasmo com a presença de Eliseu, internacional português de ascendência cabo-verdiana que venceu o Euro-2016 e levou uma réplica da Taça conquistada em França para inspirar os jovens a seguirem os seus sonhos.

Antes do apito inicial para os diversos encontros que se realizaram, houve uma "foto de família" com a troféu de Campeões da Europa e um pontapé de saída simbólico protagonizado por Marcelo Rebelo de Sousa.

Após ter sido felicitado ao longo de todo o dia devido à conquista da Liga das Nações pela Seleção Nacional portuguesa, Humberto Coelho falou aos jornalistas e não escondeu a satisfação de ter sido convidado pelo Presidente da República português para participar nas comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas.

A este propósito, referiu que as relações desportivas entre os dois países são “ótimas”.

“Já tivemos várias reuniões com dirigentes de Cabo Verde na Federação [Portuguesa de Futebol]. Vamos tentar fazer alguns protocolos, principalmente na área de formação, arbitragem e dirigismo, que penso que é aí que estamos a evoluir cada vez mais, e penso que será útil, não só para Cabo Verde, mas também para os outros países de língua lusófona”, referiu Humberto Coelho.

Sobre os talentos cabo-verdianos, o antigo jogador disse que “há muitos jogadores de Cabo Verde que estão no estrangeiro, não só em Portugal”.

“É um país que podemos ajudar porque tem talentos e muita juventude com uma enorme paixão pelo futebol”, acrescentou.

Já Eliseu, que discursou num encontro com a comunidade portuguesa do Mindelo, não escondeu a emoção pelo momento que viveu: "Estar aqui neste dia representa muito para mim. A minha mãe, também aqui presente, é cabo-verdiana e devo-lhe o que sou hoje. Não tenho palavras para descrever o respeito e o carinho que todas as pessoas me têm dado desde que aqui cheguei. Quero agradecer cada foto, cada abraço, cada incentivo. O futebol une as pessoas e aqui está mais uma prova disso."

 


;

Notícias