Mundialito apresentado em Almada

Futebol Praia - Seleção A

Costa de Caparica recebe uma das competições de futebol de praia mais importantes do mundo entre os dias 15 e 17 de junho.

CLQUE AQUI PARA CONSULTAR O MEDIA GUIDE OFICIAL DA COMPETIÇÃO

O posto de turismo da Costa de Caparica (Almada) recebeu esta quarta-feira a conferência de imprensa de apresentação do Mundialito de Futebol de Praia 2018, competição que vai decorrer no moderno Estádio Multiusos de Areia entre os dias 15 e 17 de junho.  Portugal, Espanha, México e Japão vão discutir o troféu de uma prova que vai marcar a despedida internacional de uma das maiores referências mundiais da modalidade: Alan Cavalcanti.

A presidente da Câmara Municipal de Almada, Inês de Medeiros, marcou presença nesta apresentação e elencou as razões pelas quais considera que a organização do Mundialito no município que dirige é vantajosa: "Esta modalidade tem uma enorme popularidade em Portugal. Tem vindo a crescer de uma forma sustentada, congregando à sua volta uma grande visibilidade nacional e internacional, sendo hoje considerada como uma festa desportiva de enorme expressão. Tem a vantagem da proximidade, de uma parte humana muito forte que a própria praia permite. O desafio de trazer pela primeira vez este evento para a Costa de Caparica traduz bem a importância que a Câmara Municipal de Almada reconhece num evento desta natureza. Tem uma repercussão importante para a divulgação da beleza natural das nossas praias e da promoção da prática desportiva. Estou certa que a 22.ª edição do Mundialito de futebol de praia vai ser um enorme sucesso", referiu.

A representar a Federação Portuguesa de Futebol esteve o Diretor Coordenador Pedro Dias, que frisou o historial de Portugal nesta competição e destacou a carga emocional acrescida desta edição devido à despedida de Alan com a camisola das Quinas: "Agradeço à Beach Soccer World Wide pela confiança que mais uma vez depositou em Portugal para acolher um grande evento de futebol de praia. Portugal é uma das maiores potênciais mundiais da modalidade e este evento é muito importante porque antecede a qualificação para o Campeonato da Europa. Estamos muito empenhados em que a nossa seleção consiga grandes jogos e grandes espetáculos durante estes três dias aqui no Mundialito. Destaco que Portugal apenas por uma vez não participou nas edições anteriores. Uma nota final muito particular para um momento muito significativo para a FPF, já que temos um jogador que se vai despedir da nossa seleção, o Alan Cavalcanti. Apesar de ter nascido no Brasil, está há mais de duas décadas no país e a representar Portugal através da Seleção Nacional de futebol de praia. Naturalmente, este evento vai ficar marcado positivamente com a despedida do nosso Alan, que é uma fiura mundial desta modalidade", recordou.

João Couvaneiro, vice-presidente da edilidade almadense, lembrou o papel dos funcionários da Câmara Municipal de Almada para a concretização desta iniciativa: "Há uma certeza que tenho enquanto almadense e pessoa que ama esta terra. A Costa de Caparica, Almada, tem muita força. Há uma enorme energia, muitas vezes vencendo algumas dificuldades. Não é fácil montar um evento desta dimensão e é esta força que aqui temos também a puxar pela nossa seleção e dar-lhe o apoio de que precisa. Quero fazer um agradecimento muito especial a todos os funcionários da autarquia, a todos os que se envolveram na afirmmação muito consistente deste projeto e a torná-lo possível. Agradevr à organização do torneio, à FPF e à nossa seleção. São todos muito bem-vindos, podem contar com Almada. 

Alex Soriano, diretor do torneio, confessou altas expectativas para os dias que se aproximam: "Para nós e uma honra estar aqui na Costa de Caparica. Agradeço todo o entusiasmo colocado na realização deste evento tão importante no futebol de praia mundial. Estamos seguros que vai ser um êxito absoluto. Depois da insistência demonstrada pela Câmara Municipal de Almada em receber este torneio, reunimos com a FPF e decidimos que este era o local indicado para receber a prova. Boa sorte a todas as equipas."

Já o Selecionador Nacional de futebol de praia, Mário Narciso, admitiu a ambição desportiva elevada da Equipa das Quinas: "O que eu desejo é que ganhe Portugal, que todas as equipas proporcionem bons espetáculos e que seja mais uma grande jornada de promoção do nosso desporto. Uma seleção como Portugal, com o seu historial e a qualidade dos seus jogadores, entra em qualquer competição para vencer. Somos uma das equipas favoritas, mas sabemos que vamos jogar contra grandes seleções: a Espanha tem uma seleção fantástica, o Japão está muito bem e o México tem uma equipa fortíssima fisicamente."

Madjer, o capitão da Seleção Nacional e uma das grandes referências mundiais da modalidade, não escondeu a motivação para adicionar mais um troféu ao seu vasto currículo: "Quero dar os parabéns a todos pelo fantástico estádio que criaram para a prática do futebol de praia [Estádio Multiusos de Areia]. Vamos tentar dar espetáculo, agradar aos espectadores e tentar ganhar. O futebol de praia tem vindo a crescer, não há jogos fáceis, mas a verdade é que vamos com tudo porque somos portugueses."

"Em relação ao Alan, é um "até já". Criámos laços para além da parte desportiva. Claro que [a despedida internacional] nos entristece porque sabíamos que tinha mais anos para dar a esta modalidade, mas a decisão é dele e nós respeitamo-la. Ele é como se fosse um irmão para mim porque começámos [na seleção] na mesma altura. Estaremos eternamente juntos na vida e estaremos eternamente gratos ao que fez pelo futebol de praia a nivel nacional e mundial. Merece sair com este trofeu e com uma grande entrega de todos os colegas. O estado de espírito dos jogadores está fantástico, estamos preparados para atacar este mundialito."


;
;
14 de Junho 2018
Foto

FPF/André Sanano

Notícias